sábado, 31 de janeiro de 2009

Meu ventinho.


Era só o vento passando, logo ali, ligeiro, trepido inconstante... E fugaz.

Ó vento, porque me deixas tão feliz com a sua presença e vai embora antes que eu me deleite? Sempre me enganas
Devaneio meu.

Peço que fique em vão.
Ele era livre e sempre foi.
Estava aqui e ali o meu vento, meu ventinho, minha quase brisa.
Dava para brincar de voar com a mão por suas ondas invisíveis e sutis.
"Sonhava com um dia de sol feliz contigo e suas inconstâncias"
De tanto pedir, só me vinha ventania.
"Entenda o meu pedido ventinho, quero uma visita breve e um toque no rosto, pode ir e vir quando quiser, você é livre.
Não é tua falta que me fará bem e nem o teu excesso. É só um meio termo que falta."

"Ventinho vá, venha e não me esqueça!"

2 comentários:

Carolina Braga disse...

Que bonitoooo, Niiiiiiiiii!
Amei! Amei! Amei! :)))

Beijos, totosa! ; p

Frido disse...

amoooooo demais o vento.. lindo lindo!